top of page
  • INVESTIDOR DE SUCESSO

15 PASSOS PARA MELHORAR AS FINANÇAS PESSOAIS

Atualizado: há 4 dias

FINANÇAS PESSOAIS NADA MAIS DO QUE E ESTUDO E PRATICA DAS APLICAÇÕES QUE CONTRIBUEM PARA GESTÃO DE GATOS DE UMA OU FAMILIAR!

QUE SÃO CLASSIFICADAS EM:


Essenciais: como moradia, alimentação, transporte, saúde, educação etc.;

Desejos pessoais: envolve gastos mais supérfluos, como por exemplo, uma roupa ou celular da moda, etc.;

Investimentos ou pagamento de dívidas: categoria voltada para a conclusão de objetivos financeiros.


Assim, por meio do gerenciamento de gastos e estudo sobre educação financeira, fica mais fácil conquistar a saúde das finanças. Para que serve a gestão de finanças pessoais? Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo


Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), cerca de 48% dos brasileiros não adotam nenhum método para controlar o próprio orçamento. Além disso, em novembro de 2022, o percentual de famílias com dívidas ficou em 78,9%, com base no estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em síntese, um dos principais agravantes desses resultados sobre a vida financeira da população brasileira é a falta de cuidado com as finanças. Ou seja, o objetivo por trás da gestão das finanças pessoais é a organização da vida financeira que possibilita, inclusive, o aumento do bem-estar daquele que a utiliza. Isso porque, não importa quanto dinheiro você ganha, e sim, como você lida com o dinheiro. Afinal, ao se preocupar com o gerenciamento das suas despesas e receitas você evita problemas financeiros futuros.


Dessa forma, caso você nunca tenha se preocupado com essa temática antes, e decidiu começar a estudar a partir de agora, entenda que independente da sua atual situação financeira, nada está perdido! Para te ajudar nessa missão, montamos um passo a passo com dicas para organizar suas finanças pessoais. Confira agora!

15 passos para administrar as finanças pessoais Agora que já sabe o que é finanças pessoais, que tal aprender a lidar com sua vida financeira?

1. Aprenda a lidar com o dinheiro O modo como você gasta seu dinheiro tem grande impacto sobre seus resultados financeiros. Portanto, mesmo que alguém tenha um alto salário ou receba um alto lucro, se não souber como usar esse dinheiro, provavelmente se encontrará em aperto financeiro. Por outro lado, quem sabe gastar bem, conquista mais e com mais tranquilidade. Mas, o que significa gastar bem? Primeiro, entenda que existem decisões em sua vida que causarão um grande impacto financeiro, sendo algumas delas:

  • Fazer uma grande viagem;

  • Financiar um carro novo;

  • Ter filhos sem um planejamento familiar;

  • Financiar um imóvel.

Se cada uma dessas decisões for tomada de modo imprudente, poderá causar grandes prejuízos nas finanças de uma família inteira. E sim, temos consciência de que, por exemplo, ter uma casa própria é o sonho da maioria dos brasileiros, mas não é por isso que não devemos fazer um planejamento para alcançar esse objetivo. Concorda? 2. Descubra quanto é gasto por mês Conseguir poupar a cada mês, evitar dívidas e ter a capacidade de construir uma reserva de emergência são atitudes fundamentais para a sua saúde financeira. Por outro lado, sem dúvidas, é impossível organizar suas finanças pessoais se você não possui conhecimento exato sobre como está usando o seu dinheiro mensalmente. Por isso, busque registrar de forma contínua tudo o que você gasta. Existem diversas maneiras de fazer um bom gerenciamento financeiro, sendo elas:

Além de outras diversas funcionalidades incríveis, como o o possibilita que você faça o controle completo das suas finanças pessoais na palma da sua mão. Caso contrário, se você prefere as planilhas de gastos, registre todas as suas despesas do mês, como alimentação, contas básicas (telefone, água, luz), gastos com saúde, gastos com lazer, mensalidades etc. na sua planilha.

No fim das contas, o importante é ter controle de tudo o que for uma despesa, independentemente de como isso vai ser feito.

3. Defina objetivos financeiros Essa estratégia é fundamental para o nosso sucesso financeiro. A criação de objetivos permite que você direcione seus esforços e tenha disciplina para conquistar suas metas. É comum vermos pessoas que estão super motivadas para organizar seu orçamento, mas que não sabem onde querem chegar.

Então, elas podem se frustrar por perceberem que estão se sacrificando sem sair do lugar. Por outro lado, muitos outros reconhecem a importância de um planejamento financeiro, mas não têm motivação para fazer um esforço para cumprir esse plano. Logo, esses também não vão conseguir sair da situação em que estão.

Assim, podemos ver que a definição de metas é primordial para o sucesso nas finanças. O que você deseja? Trocar de carro? Pagar a faculdade? Fazer uma viagem? Após definir seus objetivos, você pode direcionar suas energias e ter a motivação para alcançá-los.

4. Monte um orçamento mensal Ter uma rota definida é tão importante quanto saber o destino. Por isso, é fundamental que você crie um orçamento que esteja de acordo com seus objetivos. Mas, antes, precisamos entender o que é um orçamento. Como montar um orçamento? Orçamento é uma estimativa de receita ou despesa por um determinado período. Nesse sentido, você deve ajustar seus gastos e seus ganhos de tal modo que você tenha condições de atingir suas metas. Dessa forma, também é muito importante que você decida quanto você vai gastar em cada categoria: transporte, alimentação ou qualquer outra. Com um orçamento organizado, é muito mais fácil ter o controle e acompanhar a evolução da sua vida financeira.

5. Comece a cortar gastos desnecessários Caso sua renda mensal seja menor, ou próxima do que você está gastando, é essencial fazer uma análise criteriosa do seu orçamento, e verificar onde é possível realizar cortes. Isso pode ser feito por meio de uma escala de prioridades!

Gastos com entretenimento e lazer, por exemplo, é possível reduzir e trocar por atividades mais baratas, ou até mesmo gratuitas. Desse modo, priorize despesas essenciais, como moradia, alimentação e saúde. Muitas vezes, algumas pessoas compram somente por impulso, sem refletir sobre o estrago que isso pode causar em seu orçamento pessoal ao final do mês.

Logo, evite o consumismo! Antes de gastar seu dinheiro, verifique se aquilo é realmente necessário e se o valor caberá dentro do seu planejamento. Ademais, uma outra excelente forma de controlar os seus gastos é por meio de uma lista de compras. Antes de realizar qualquer compra, anote com antecedência quais produtos você está precisando e só compre o que tiver colocado em seu orçamento. Esse planejamento evitará que você compre o que não precisa e ainda economize dinheiro.

6. Reveja seus hábitos Existem famílias que têm o costume de ir a restaurantes, cinemas, shoppings etc. Nenhuma dessas coisas são prejudiciais por si só, mas se você quer mudar sua situação financeira, provavelmente vai ter que mudar alguns comportamentos. Esse passo vai possibilitar o passo anterior, pois muitas de nossas decisões financeiras vêm de maus hábitos.

E não só nossos, mas de nossa família também. Por isso, é importante que você comunique aos seus parentes a importância de reverem os hábitos e das mudanças que precisam ser feitas para que seja possível a conquista de alguns objetivos. Quando a família inteira caminha em uma só direção, é muito mais fácil um ajudar o outro.

7. Procure aumentar sua renda Já sabemos que apenas ganhar mais sem saber como gastar não é financeiramente saudável. Contudo, se você chegou até aqui, sabe a importância de usar bem o dinheiro e já tem o orçamento organizado. Não é mesmo?

Assim, um aumento na sua renda será muito benéfico para as suas finanças, pois elevará sua capacidade de poupar e investir. Portanto, se você quer ganhar mais, pode seguir por dois caminhos: focar na renda principal ou criar uma renda extra. Saiba mais a seguir:


Focar na renda principal Se você já tem uma fonte de receita, então deve trabalhar para aumentar seus ganhos com ela. Para isso, você pode buscar uma especialização: um curso técnico, uma pós-graduação ou uma certificação.


8. Evite dívidas e tente comprar sempre à vista Se você possui dívidas, trabalhe para eliminá-las o mais rápido possível! Negocie melhores condições com o credor e busque quitá-las, priorizando o pagamento daquelas que possuem os juros mais altos. Além disso, tente não fazer compras no cartão de crédito para não se manter refém dos juros.

Opte por comprar sempre à vista, visto que com esta forma de pagamento você pode conseguir negociar um desconto e economizar o valor de prestações que se acumulariam por meses. Por fim, se o uso do cartão de crédito ou até mesmo de um empréstimo for inevitável, faça uma pesquisa e busque entender quais as condições e os juros cobrados, além das taxas e o CET (Custo Efetivo Total) da operação. Ademais, caso você esteja endividado, não deixe de ler o nosso artigo sobre como sair das dívidas!

9. Utilize um software para o controle de suas finanças pessoais Com o objetivo de organizar sua vida financeira, a ajuda de um sistema de controle financeiro pode ser essencial. Esses softwares são práticos, automáticos, intuitivos e ajudam a mostrar de forma mais clara como está a sua atual situação financeira. Dentre os softwares disponíveis no mercado, e uma ótima opção, visto que permite que você acompanhe e cadastre suas despesas e receitas pessoais, independente do lugar. 10. Verifique sempre como está sendo o seu desempenho Jamais se esqueça de conferir como está o seu progresso a cada mês! Verifique se suas finanças pessoais estão de acordo com o seu planejamento. Caso não estejam, faça uma reavaliação e determine onde você precisa mudar, conforme a necessidade.

Assumir essa estratégia, não só ajuda a manter suas finanças em ordem, como também te ajuda a conseguir identificar o que está errado de forma rápida e eficaz.

11. Poupe uma parte da sua renda a cada mês Caso você ainda não faça isso, recomendamos fortemente que não perca tempo. Defina uma parte de sua renda para ser guardada a cada mês!

No início, não é necessário que seja muito, mas tenha em mente que o recomendado é que a quantia a ser guardada seja entre 10% e 30% de toda a sua renda mensal. Assim, você terá uma segurança maior para exercer o seu plano financeiro.

Além disso, se você deseja atingir a independência financeira em algum momento, precisa ter o foco em se pagar primeiro. O melhor de tudo é que é possível poupar dinheiro mesmo ganhando pouco.

12. Construa sua reserva de emergência Não podemos esquecer que imprevistos podem acontecer a qualquer momento. Portanto, é de grande importância reservar parte da renda mensal para construir sua reserva financeira. Caso você ainda não tenha uma, esse deve ser o seu primeiro objetivo. Essa reserva servirá para situações onde é necessário usar o dinheiro com alguma urgência, como aquelas acarretadas por problemas de saúde e desemprego. Dessa forma, com uma reserva para imprevistos, você estará mais seguro e não precisará recorrer a empréstimos.

13. Busque conhecimento sobre finanças pessoais Mais importante do que decorar regras, é aprender princípios, ou seja, é mais importante você saber quais os fundamentos de uma vida financeira saudável do que tentar memorizar uma série de regras.

Aprender princípios fará com que você saiba como agir em qualquer situação que envolva dinheiro, independente se você já ouviu falar dessa situação específica ou não. Com este artigo, acreditamos que está aprendendo bastante, uma vez que todas essas dicas apresentam ensinamentos que vão te ajudar a lidar melhor com as finanças pessoais.

Contudo, não se limite somente a este texto. Leia livros, assista vídeos ou faça cursos que facilitarão o desenvolvimento de uma mentalidade correta.

14. Estude como investir o que for poupado Para conseguir administrar sua poupança de forma inteligente, você precisa fazê-la render, pois de nada adianta juntar uma quantia se ela permanecer parada. Sendo assim, é muito importante pensar em aplicar o seu dinheiro em investimentos que te proporcionem rendimentos condizentes com os seus objetivos financeiros.

Caso você tenha um perfil de investidor mais agressivo, é importante dar preferência a aplicações mais arriscadas, como o investimento em ações. Já se o seu perfil é mais conservador, o recomendável é optar por aplicações mais estáveis e seguras, como a renda fixa (Tesouro Direto, CDB, entre outros).

Apesar disso, vale também lembrar que no atual cenário onde os juros estão baixos, a renda fixa perdeu consideravelmente sua atratividade. Logo, se você busca por melhores rendimentos, é importante procurar aplicações em renda variável. Por outro lado, não esqueça que só se deve pensar em diversificação de investimentos, quando a reserva de emergência já estiver formada.

15. Aprenda contabilidade com os riscos Riscos sempre vão existir, e não são à toa! Um dos principais fatores que diferencia as pessoas de sucesso é a atenção incrível que cada uma delas dá às suas finanças pessoais.

E como conhecimento significa poder, essas pessoas sabem o suficiente de cada aspecto que envolvem o seu dinheiro. Nesse sentido, um dos aspectos mais importantes, normalmente ignorado pela maioria das pessoas que não conseguem enriquecer, é a noção de “contabilidade”. Assim, é importante entender os fundamentos contábeis para conseguir contratar um bom contador e evitar a perda de dinheiro.

Mas calma, não estamos falando de nada ilegal, muito pelo contrário! As pessoas mais ricas conhecem a contabilidade de forma a evitar tributos e impostos sem necessidade, dinheiro este que em suas mãos é capaz de multiplicar o seu patrimônio. Repare que, toda vez que você lê uma biografia de um milionário, parte dos seus segredos sempre passam por uma contabilidade impecável e, principalmente, conhecimento tributário. Portanto, não perca mais um segundo, já que tempo é dinheiro. Comece agora mesmo a colocar suas finanças pessoais em ordem!

DEIXE NOS COMENTÁRIOS DICAS SUGESTÕES DÚVIDAS E O QUE ACHOU DO ARTIGO

85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page